Brasil
Brasil

Tem coisas na vida que são tão certas quanto o especial de fim de ano do Roberto Carlos. E a certeza de que fazer um financiamento é sempre melhor que alugar um imóvel é uma delas.

Ou era! Apesar de você sempre ouvir que aluguel é dinheiro jogado fora e que financiar é melhor, nem sempre esse realmente é o melhor negócio a ser feito.

Sim, alugar um imóvel pode ser bem mais vantajoso, contrariando o senso comum. Nesse post, você vai entender o porquê e, principalmente, avaliar qual a melhor opção.

Primeira coisa a pensar: qual seu objetivo?

Antes de qualquer coisa, você precisa pensar qual é o seu objetivo. Se pretende apenas morar temporariamente até arranjar algo melhor, então fazer um financiamento não é a melhor opção. É preferível ficar em um lugar alugado até encontrar uma oportunidade.

Da mesma forma, se seu objetivo é investimento, sentimos dizer, mas um imóvel, principalmente se for financiado, não é um dos melhores negócios, pois seu retorno pode demorar, já que os juros cobrados acabam diluindo aquilo que você poderia ganhar de lucro.

No atual cenário da nossa economia, alugar um imóvel parece ser a melhor opção. Papel e caneta em mãos, pois explicaremos melhor.

Juros: o principal motivo para você não fazer um financiamento

Aprender a investir é um dos requisitos essenciais para melhorar de vida. Por isso, precisamos deixar o medo e a preguiça de lado para enfrentar os números, fazer contas e pesquisar ao máximo todas as nossas opções.

Quando o assunto é “fazer um financiamento”, precisamos pensar com muito cuidado nas taxas de juros que serão aplicadas. É aqui que mora o perigo. E é aqui que vemos a tese de que o financiamento é sempre melhor que aluguel cair por terra.

Exemplo prático de financiamento

Levaremos em conta que o valor do imóvel que você deseja fazer um financiamento é R$ 400 mil.

Suponha também que você consiga financiar 100% disso (o que é praticamente impossível, mas depois a gente pensa no outro cenário com entrada).

As taxas de juros atualmente estão acima dos 10% ao ano na maioria dos bancos.

Nesse caso, ao fazer um financiamento, as parcelas ficariam, em média, acima de R$ 2 mil mensais. Provavelmente seriam maiores, mas vamos usar um cenário otimista para o financiamento e levar em conta que a parcela tem esse valor.

O prazo para o financiamento costuma ser de 360 meses, o equivalente a 30 anos.

Nesse caso, com parcelas que ficam em média R$ 2 mil por mês, depois de 30 anos, você pagará R$ 720 mil em um imóvel de R$ 400 mil. E isso pensando num cenário otimista.

Exemplo prático de aluguel

Agora, leve em conta o aluguel do mesmo imóvel, que vale R$ 400 mil.

Geralmente, o aluguel costuma ficar em 0,3% sobre o valor do imóvel, o que representa R$ 1,2 mil mensais nesse caso.

Em uma conta básica, você pagaria R$ 800 a menos que ao fazer um financiamento. Sem contar que esse valor pode ser aplicado e render em média 14% ao ano nas aplicações mais conservadoras.

Então, alugar ou financiar?

Em termos brutos, alugando você paga menos e poupa para investir. O melhor negócio para quem quer ter um imóvel próprio é pagar à vista. O financiamento cobra juros muito altos e, pior, você está em um imóvel que não é seu. Isso mesmo! O imóvel é do banco! Se você não conseguir pagar as parcelas do financiamento, o banco pode tomar o imóvel como garantia. Ou seja: você vira inquilino dele.

Enquanto um financiamento dura pelo menos 30 anos e você paga o dobro do valor inicial, na melhor das hipóteses, se optar por um aluguel, pode pagar uma parcela mensal menor que a de um financiamento e guardar o restante em um investimento. Na pior das hipóteses, em 20 anos terá o valor em mãos para comprar um imóvel à vista, podendo escolher o que melhor se encaixa no seu perfil.

Ainda tem a entrada que você precisará pagar, que geralmente é de 20 a 30% o valor do imóvel. Se, ao invés de pagar a entrada e fazer um financiamento do resto, você investisse tudo isso, teria um rendimento muito maior, rendendo juros sobre juros.

Mas e a valorização do imóvel? Esse é um ponto complicado de se analisar, pois é uma verdadeira montanha-russa. Em alguns anos ela fica abaixo da inflação e em outros está acima. Então é um ponto muito volátil, que não deve ser o único a ser levado em conta.

Também tem outro ponto a se analisar: se optar por alugar e investir o restante para comprar um imóvel à vista no futuro, você terá disciplina suficiente para manter suas aplicações intactas por quanto tempo? Você precisará de muito foco para manter suas finanças em dia.

Em termos financeiros, fazer um financiamento não é tão vantajoso quanto alugar um imóvel, mas você precisa levar em conta sua realidade e seus objetivos. Cada caso é um caso e aqui foi apenas mostrado um plano geral de tudo.

Agora é com você! Bote tudo no papel, pense em todas as variáveis e pese todos os prós e contras para, então, tomar a melhor decisão.

Outra boa dica é compartilhar esse post com seus familiares e amigos para ver o que eles pensam sobre o assunto e, quem sabe, ajudam você a tomar a melhor decisão.

The post Afinal, o que é melhor: fazer um financiamento ou alugar um imóvel? appeared first on Blog da Ticket.